top of page
  • Foto do escritorelos

Você e as crises


A verdade é que, logo de início, o termo crise já incomoda. Uma certa antipatia automática nos acomete só de ouvir falar. Afinal, quem curte uma crise? 😅


O fato é que elas existem e atravessam todas as dimensões da nossa vida. Na antroposofia, por exemplo, há uma linha de estudo que identificou padrões de crises na vida de todo ser humano e que elas acontecem obedecendo ciclos, sendo o mais conhecido os setênios.


Ou seja, a cada 7 anos vivemos crises, mais ou menos conscientes. No trabalho não é diferente, de forma que momentos de complexidade equivalente à nossa capacidade de gerí-los também são cíclicos.

Por isso, gostaria de provocar algumas reflexões: Como você tem lidado com estes momentos de crise?

Como está seu nível de ansiedade?

Já começou a afetar seu corpo e está demandando o uso de algum tipo de medicamento?


Do meu ponto de vista, estas consequências têm pelo menos duas funções: uma é chamar sua atenção para algo que você precisa cuidar; a outra é demandar de você uma nova forma de agir, diferente da que você empreendeu até aqui. Mas como adotar uma mudança no padrão de atitudes em meio a uma crise?


Acredito que primeiro você precisa recobrar seu estado de calma interior e sentir quais os convites que a crise está te fazendo. É preciso tomar consciência do papel deste problema em seu atual momento de vida, vivenciar as emoções e, inspirado por elas, revisitar padrões que precisam ser transformados. A partir de então, você vai poder planejar novas ações e estabelecer novas atitudes.


Dificilmente em estado de tristeza ou raiva você vai superar uma crise e, o que é ainda pior, talvez até contribua com seu agravamento. Mas com consciência e equilíbrio interior, suas chances de perceber o recado e sair renovado da crise são altíssimas.


Em um mundo VUCA (Volatility, Uncertainty, Complexity, Ambiguity), estes atributos são cada vez mais essenciais!

Boas crises!!!


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page